Com os jogos, as crianças aprendem que ganhar e perder faz parte da vida

Postado em 12/08/2017

Com os jogos, as crianças aprendem que ganhar e perder faz parte da vida

Sentados em grupo, crianças, jovens, homens, mulheres e idosos lançam dados, viram cartas e movimentam peças de acordo com regras preestabelecidas e acordadas por todos. Em resumo, jogam. E, consequentemente, se divertem, desafiam uns aos outros, passam o tempo. Um olhar atento mostra algo mais: jogos de tabuleiro revelam peculiaridades da cultura de um povo. Alguns tradicionais, como o Jogo da Glória, surgiram como forma de simbolizar a vida e a morte. Outros demonstravam em sua origem a importância das estratégias de guerra, como o xadrez, e as crenças de um povo, como o mancala.

Levando em conta essas características de comportamento e cultura, quando se transforma em espaço de jogo, a escola possibilita a construção de saberes. O desafio de uma partida proporciona a elaboração e a exploração de questões relacionadas à sociabilidade (que se dá por intermédio de regras) e ao desenvolvimento de estratégias. Detalhes que chamam a atenção para a possibilidade de trabalhar com tabuleiros sem a obrigatoriedade de vincular a atividade às áreas do conhecimento.

"É importante que as crianças descubram o gosto do brincar por si só", defende Adriana Klisys, diretora da Caleidoscópio Brincadeira e Arte, em São Paulo. Esse tipo de abordagem não deve ser encarado pelos educadores como uma perda de tempo. "Há vários ganhos importantes para o desenvolvimento dos pequenos, embora possam não parecer importantes ou concretos à primeira vista", explica Adriana.

Fonte: Bianca Bibiano

Fonte da Imagem: Google imagens

Link da Imagem: http://revistaescola.abril.com.br/educacao-infantil/4-a-6-anos/jogos-criancas-aprendem-ganhar-perder-faz-parte-vida-613001.shtml

Outras Notícias

 

Notas baixas no boletim! E agora?
Postado em 14/01/2018

O boletim do seu filho chegou. E tem nota vermelha na parada. Antes de ter uma síncope e sair esbravejando, pare para entender o motivo. Notas vermelhas, ou abaixo da média, nada mais são do que o resultado de um processo. Por isso, é importante, durante todo o bimestr...
leia mais »

É normal que minha filha tão pequena já seja tímida?
Postado em 07/01/2018

Sim, a timidez é bem normal entre 1 e 3 anos de idade. Há duas razões principais para explicar a timidez e o excesso de vergonha nessa fase. Uma é o temperamento de cada pessoa. Os especialistas acreditam que a timidez seja em parte genética e em parte resultado...
leia mais »

Professores dão 11 dicas para se dar bem em provas dissertativas
Postado em 31/12/2017

Em provas dissertativas, nenhuma resposta é dada como opção e a única alternativa é confiar no próprio aprendizado, estudo, dedicação. Como afirma a coordenadora pedagógica do curso Objetivo Vera Lú...
leia mais »