Apelidos na escola

Postado em 17/05/2018

Apelidos na escola

Praticamente todas as pessoas já receberam, pelo menos uma vez na vida, algum tipo de apelido, esses podem ter origem na família, no trabalho, porém o lugar onde mais acontece é na escola.

Apesar de aparentemente não demonstrar grandes problemas apresentam diversos inconvenientes ou até incidentes maiores. Geralmente os apelidos surgem nos primeiros contatos, especialmente quando entra um aluno novo oriundo de outra cidade, estado que apresentam características distintas como o modo de falar. Muitas vezes esse fato deve ser encarado como uma forma de agressão e a escola não deve permitir, essa questão já levanta preocupação e serve como base de pesquisas.

Essa prática desenvolvida de forma intencional e repetitiva é denominada de bullying. O melhor é que o exemplo venha dos professores, evitando que esses coloquem apelidos entre si, além de não caracterizar determinadas turmas como a sala da bagunça, dos espertos etc.

Bullying é uma expressão inglesa usada para designar atitudes de violência de caráter físico ou psicológico, de forma intencional e repetitiva, geralmente o ato é executado pelo “valentão” ou um grupo que tem como intuito agredir outra pessoa.

Os casos mais evidentes acontecem quando um aluno é matriculado no decorrer do ano letivo e esse possui origem de estado cujo sotaque é muito marcado, o que gera piadinhas e situações constrangedoras.

Praticamente em todos os casos os autores dos apelidos não sofrem nenhum tipo de punição por parte da escola. O melhor é que os professores ministrem aulas voltadas para essas questões, mostrando aspectos de diversos lugares e promovendo aberturas para que os alunos relatem suas respectivas origens. Isso por que as criticas ocorrem somente antes de se conhecer o lugar ou mesmo a cultura.

Somente no Rio de Janeiro de 5,5 mil alunos da rede pública e particular pelo menos 40% já sofreram com o bullying que quase sempre tem início na sala de aula.

Outras Notícias

 

Crianças que praticam exercícios são menos estressadas, diz pesquisa
Postado em 19/02/2019

Toda criança precisa se mexer. Seja brincando, fazendo aula de educação física ou praticando algum esporte. Você já deve ter ouvido isso um montão de vezes, mas aí vai mais um motivo para colocar as crianças em atividade: fazer exerc&i...
leia mais »

A Idade da Vergonha
Postado em 12/02/2019

À medida que crescem, as crianças vão mudando suas atitudes, ficam mais reservadas diante dos pais ou daqueles que estão ligados ao seu cotidiano.

É normal que isso aconteça por volta dos oito, dez anos de idade, na pré-adolescência...
leia mais »

Criança agressiva na escola deve perder o ‘trono’ dentro de casa
Postado em 05/02/2019

Bonzinhos perto dos pais e bravinhos na frente dos coleguinhas precisam de limites e tarefas de socialização

Aquele velho e conhecido ditado popular “é de pequeno que se torce o pepino” é a mais pura verdade e deve ser levado à risca, princ...
leia mais »