10 razões para ter um parceiro de estudos

Postado em 13/09/2018

10 razões para ter um parceiro de estudos

Um parceiro de estudos pode ajudá-lo de diversas maneiras. Por exemplo, se você é bom em matemática, mas não entende os conteúdos de literatura, estude com um amigo que sabe explicar a matéria para você e que tem dificuldades com matemática. Vocês fazem um intercâmbio de conhecimentos e ainda têm a oportunidade de aprender juntos de forma dinâmica.

Além disso, um colega de estudos pode motivá-lo a continuar seu esforço. Por conta disso, é muito importante saber escolher bem com quem você irá estudar. Seu melhor amigo pode ser uma ótima companhia, mas talvez não seja a melhor escolha para essa tarefa.

10 motivos para estudar com seus colegas:

1) Datas

Você tem dificuldades para guardar datas importantes, como provas e trabalhos? Um parceiro de estudos pode ajudá-lo a lembrar-se delas. Dividam um calendário e criem o hábito de lembrarem-se mutuamente cada vez que uma data importante se aproximar.

 2) Dinâmica

Antes de uma prova, você e seu colega podem fazer um quiz de perguntas sobre o conteúdo que será avaliado. Comecem com questões básicas e aos poucos passem para perguntas desafiadoras e de maior complexidade. Você não precisa se encontrar pessoalmente com seus amigos para essa dinâmica. Use programas de conferência online, como o Skype, e confira uma nova maneira de aprender.

3) Duas mentes são melhores que uma

Seu colega pode pensar em possíveis questões e pontos de vistas que você nunca teria imaginado. Desenvolver uma mentalidade aberta para novas sugestões e conteúdos é muito importante para seu desenvolvimento intelectual. Além disso, ao habituar-se a diferentes visões de um mesmo tópico, você pode ter mais facilidade para encontrar as respostas certas em testes de múltipla escolha.

 4) Revisão

Seu parceiro de estudos pode avaliar seus trabalhos antes que você entregue-os para os professores. Ele irá revisar aquilo que você escreveu ou deixou de citar e ajudá-lo a aprimorar ainda mais os conteúdos. Dividam opiniões e ideias para enriquecer ainda mais o trabalho.

 5) Emergência

Em casos de emergência, por exemplo, se você ficar doente, seu colega pode levar seus trabalhos e entregar para você. Assim, você não irá perder a nota ou ganhar uma pontuação reduzida e cumprirá suas obrigações.

6) Compensar

Seu amigo pode entender alguns conteúdos que você não compreende e você pode saber tópicos que ele não sabe. Essa troca é muito legal. Vocês complementam o conhecimento de cada um e ainda obtém novas perspectivas sobre a mesma matéria.

 7) Pesquisas

Nada melhor do que contar com a ajuda de um parceiro durante as pesquisas. O tempo que você iria precisar para fazer uma boa investigação será dividido em dois. Encontre-se com seu amigo  numa biblioteca e aprendam a usar os recursos disponíveis.

 8) Intercâmbio

Vocês podem dividir suas habilidades. Ajude seu amigo nas fraquezas dele e ele irá ajudá-lo com as suas. Se você é bom em matemática e seu colega tem dificuldades com a matéria, por exemplo, vocês podem trocar favores. Ele irá ajudá-lo com aquilo que é bom e vice-versa.

 9) Motivação

Se você souber escolher o colega certo, ele irá ser uma fonte de motivação. Quando um estiver desanimado e cansado, o outro irá ser um ponto de referência e auxílio. Além disso, bons parceiros de estudo não vão deixar que você adie seus projetos.

 10) Ajuda extra

Além do apoio intelectual, seu amigo pode ajudá-lo quando você esquece materiais. Em algumas provas, os professores permitem o uso de calculadoras, réguas ou compassos. Se você esquecer alguns desses itens, seu colega pode emprestá-los para você.

 

Outras Notícias

 

Crianças que praticam exercícios são menos estressadas, diz pesquisa
Postado em 19/02/2019

Toda criança precisa se mexer. Seja brincando, fazendo aula de educação física ou praticando algum esporte. Você já deve ter ouvido isso um montão de vezes, mas aí vai mais um motivo para colocar as crianças em atividade: fazer exerc&i...
leia mais »

A Idade da Vergonha
Postado em 12/02/2019

À medida que crescem, as crianças vão mudando suas atitudes, ficam mais reservadas diante dos pais ou daqueles que estão ligados ao seu cotidiano.

É normal que isso aconteça por volta dos oito, dez anos de idade, na pré-adolescência...
leia mais »

Criança agressiva na escola deve perder o ‘trono’ dentro de casa
Postado em 05/02/2019

Bonzinhos perto dos pais e bravinhos na frente dos coleguinhas precisam de limites e tarefas de socialização

Aquele velho e conhecido ditado popular “é de pequeno que se torce o pepino” é a mais pura verdade e deve ser levado à risca, princ...
leia mais »